Desde o século 19 até os anos 80 o cidadão só era considerado alguém se soubesse datilografar. Era curso de datilografia pra todo lado. Ter um diploma de datilografia era fundamental para conseguir um emprego.

Porém nos anos 90 a coisa mudou. Mudou um pouquinho só. Pois a posição das teclas da “nova máquina de escrever” era a mesma. Só que ao invés das letras serem carimbadas numa folha de papel, agora eram “digitadas”, aparecendo na tela de um negócio chamado computador.

O curso de datilografia passou a se chamar curso de digitação mas o que pegava mesmo era manusear o tal do computador e o seu Windows 3.11 (sim, fui bacana pois sei que você é da época do DOS mas que ninguém nos ouça senão denunciamos nossa idade! 😉

Então, para ser alguém nos anos 90 era necessário fazer um curso de “Informática”. Nele aprendemos a digitar, a manusear um aparelho chamado mouse e maximizar e minimizar janelas.

Nos anos 2000, só era alguém aquele que tivesse curso de “Internet”.

E agora, meu amigo notável, em 2018, só é alguém quem sabe gravar e editar vídeos e, principalmente, fazer Lives!

Sim, se você hoje botar num currículo que tem experiência com vídeos e Lives, você é admitido na hora.

Por quê?

Porque as empresas sabem que o futuro é a humanização da comunicação. E a ferramenta que possibilita mostrar o ser humano sem máscaras, sem recursos de edição, com toda sua autenticidade, essa ferramenta se chama Live!

Até então apenas as grandes emissoras de televisão sabiam do poder da Live. Pois somente elas detinham a tecnologia necessária para fazer uma transmissão ao vivo. E a partir dessa transmissões conseguiram uma audiência extremamente engajada, transformando a transmissão ao vivo numa poderosa ferramenta de vendas.

 

Há 10 anos, essa era a única forma de se fazer uma transmissão ao vivo.

 

E hoje quem tem essa poderosa ferramenta de vendas é você.

 

E hoje basta essa tecnologia para você fazer uma transmissão ao vivo. 

 

Facebook Live, Youtube Live, Instagram Live, opções de transmissão não faltam. Fazendo uma analogia, são como corredores movimentados de um shopping. Pessoas passando por ali o tempo todo e você com um megafone nas mãos chamando a atenção dessa audiência.

Aí eu lhe pergunto: o que você tem feito para trazer a audiência para suas Lives? E se você ainda não experimentou fazer Lives, me responda aí embaixo, porque você ainda não fez?

Dependendo da sua resposta, faço um novo post sobre o assunto amanhã. 😉

Diga lá, quero saber! ;D

(Aproveite e taque o dedo nesse sininho vermelho aí do lado direito. Assim você não vai perder a próxima publicação. ;-))

brunoavila

Bruno Ávila é publicitário e pós-graduado em Marketing Digital pela Fundação Getúlio Vargas. Abriu sua própria agência em 1997, atendendo grandes clientes brasileiros. De 2001 a 2003 foi diretor de criação web do Grupo de Comunicação O Povo. Foi ganhador de três prêmios IBest, maior prêmio da Internet brasileira. Há 10 anos dirige a Ávila EAD, empresa voltada para soluções em educação a distância. Ministra cursos específicos sobre Design, Publicidade, Marketing e Empreendedorismo por onde já passaram mais de 15 mil alunos. Bruno é autor dos livros "As 8 Estratégias para Ser Notável" e "Como Ganhar Dinheiro com Cursos Online".

Veja todos os posts

38 Tacaram o Dedo e Comentaram!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.